Lectio Divina - Ano A - 2016/2017

21° Domingo Comum - Ano A - 27 de Agosto de 2017

| Imprimir | PDF 

Texto Bíblico: Evangelho de São Mateus 16, 13-20

Naquele tempo, Jesus foi para os lados de Cesaréia de Filipe e perguntou a seus discípulos: Quem dizem os homens que é o Filho do homem? Eles responderam: Uns dizem que é João Baptista, outros que é Elias, outros que é Jeremias ou algum dos profetas. Jesus perguntou: E vocês, quem dizem que Eu sou? Então, Simão Pedro respondeu: Tu és o Messias, o Filho de Deus vivo. Jesus respondeu-lhe: Feliz de ti, Simão, filho de Jonas, porque não foram a carne e o sangue que te revelaram, mas sim meu Pai que está nos Céus. Também Eu te digo: Tu és Pedro; sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as forças do mal não a vencerão. E te dou as chaves do reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos Céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus. Então, Jesus ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que Ele era o Messias.

1.     L E I T U R A 

O fato do Evangelho deste domingo realiza-se no norte da Galileia, perto das nascentes do rio Jordão, em Cesaréia de Filipe (hoje atual Bânias). Este fato que nos é proposto ocupa um lugar central no Evangelho de Mateus. Acontece quando começa a aparecer no horizonte de Jesus um destino de cruz. Depois do êxito inicial do seu ministério, Jesus experimenta a oposição dos líderes e um certo desinteresse por parte do povo. A sua proposta do Reino não é acolhida, senão por um pequeno grupo – o grupo dos discípulos. É, então, que Jesus dirige aos discípulos uma série de perguntas sobre si próprio. Não se trata, de medir a sua popularidade. Ele quer tornar as coisas mais claras para os discípulos e confirmá-los na sua decisão de seguir Jesus e de apostar no Reino.

Este fato em Mateus é um pouco diferente do que é apresentado por outros evangelistas (Mc 8,27-30). Mateus aumentou o texto de Marcos, acrescentando a afirmação de que Jesus é o Filho de Deus e a missão confiada a Pedro. O Evangelho convida os discípulos a acolherem Jesus como “o Messias, Filho de Deus”. Assim nasce a Igreja – a comunidade dos discípulos de Jesus, convocada e organizada à volta de Pedro. A missão da Igreja é dar testemunho da proposta de salvação que Jesus veio trazer. À Igreja e a Pedro é confiado o poder das chaves – isto é, de apresentar as palavras de Jesus, muitas vezes frente aos desafios do mundo e de acolher na comunidade todos aqueles que aderem à proposta de salvação que Jesus oferece.

• Quem é Jesus? O que é que “os homens” dizem de Jesus?

• Quem era Jesus para os discípulos, na voz de Pedro?

• Que disse Jesus à resposta de Pedro?

* Que nome Jesus deu a Simão Pedro e o que lhe prometeu?

2.     O R A Ç Ã O

Mestre do universo, nós Te louvamos porque em todo o tempo enviaste profetas. Iluminados pelo teu Espírito, eles perceberam os sinais dos tempos. Tornados fortes pelo teu Espírito, denunciaram o mal com coragem.

Nós Te pedimos: torna-nos acolhedores dos profetas do nosso tempo, envia-nos pastores para as nossas comunidades e para o nosso mundo.

Nós Te pedimos pelos pregadores, catequistas, mensageiros da tua Palavra. Que o teu Espírito nos eduque para a ação de graças.

Jesus, nosso irmão, com o apóstolo Pedro proclamamos: Filho do homem, novo Elias, grande Profeta, Messias, Filho do Deus vivo. Nós Te bendizemos! Nós Te pedimos por tua Igreja, pelo Papa Francisco, sucessor de Pedro e por todos os bispos a quem confias as chaves do teu Reino.

3.     M E D I T A Ç Ã O

Definir Jesus como o “Filho de Deus” significa, não só que Ele recebe vida de Deus, mas que vive em total comunhão com Deus, que desenvolve com Deus uma relação de profunda intimidade e que Deus Lhe confiou uma missão única para a salvação dos homens. Significa reconhecer a profunda unidade e intimidade entre Jesus e o Pai e que Jesus conhece e realiza os projetos do Pai no meio dos homens. Os discípulos e nós somos convidados a entender dessa forma o mistério de Jesus.

4.     C O N T E M P L A Ç Ã O

Muitas pessoas veem em Jesus um homem bom, atento aos sofrimentos dos outros, que sonhou com um mundo diferente. Para outros Jesus é admirável “mestre” de moral, com proposta de vida melhor, mas que não conseguiu impor os seus valores. Para outros Jesus é um admirável condutor de massas, que acendeu a esperança das multidões carentes e órfãs, mas que passou de moda quando as multidões deixaram de se interessar pelo novidade. Outros, ainda, vêem em Jesus um revolucionário, ingênuo, preocupado em construir uma sociedade mais justa e mais livre, que procurou promover os pobres e os marginais e que foi eliminado pelos poderosos, preocupados em manter tudo como estava.

Acreditamos e aceitamos que Deus Pai enviou Jesus ao mundo com uma proposta de salvação e de vida para todos as pessoas. Não é apenas uma proposta de “um homem” bom, generoso, que podemos admirar de longe e aceitar ou não. É proposta de Deus, para tornar cada homem ou cada mulher uma pessoa nova, capaz de caminhar ao encontro de Deus e de chegar à vida de felicidade sem fim. Jesus hoje vem ao nosso encontro. Que lhe diremos?

5.     A Ç Ã O

Propostas de Ação pessoal

Cristo hoje me pergunta: quem sou Eu? Coloquemos esta questão a nós mesmos, em nossa vida pessoal familiar, social: Quem é Jesus para nós? E que “dizemos” d’Ele – ou não dizemos – quando se apresenta ocasião para testemunhar a nossa fé?

Proposta de Ação na comunidade

Unidos pela palavra de Deus proponhamos escutar, partilhar, viver e anunciar a Palavra onde vivo, trabalho e em minha ação missionária.

 

Fonte – Diocese de Petrópolis

Compartilhar
Back to top

Copyright © Comunidade Sião 2017

Template by Joomla Templates & Szablony Joomla.